Síndrome do Ovário Policístico: Sintomas, Diagnósticos e Tratamentos

Início » Artigos » Síndrome do Ovário Policístico: Sintomas, Diagnósticos e Tratamentos

A Síndrome do Ovário Policístico ou SOP é um distúrbio na qual ocasiona alteração dos níveis hormonais. No entanto, este problema pode causar alguns sintomas, além de exigir que o paciente siga alguns cuidados específicos.

Para entender um pouco e saber sobre esta síndrome que pode atingir mulheres entre 30 e 40 anos acompanhe o artigo. No texto vamos tratar sobre o tema de forma completa. Boa leitura!

O que é Síndrome do Ovário Policístico

A SOP causa problemas hormonais na qual garante formação de cistos no ovário da mulher. Devido a isto pode fazer com que os mesmos aumentem de tamanho.

Esta doença tem como característica a menstruação irregular, inclusive a alta produção de hormônio masculino, assim como o cistos nos ovários

Apesar de não ter uma causa comum definida, é possível que seja um problema genético. Diane disso, devido ao aumento do hormônio na corrente sanguínea faz com que aconteça o desequilíbrio hormonal.

Principais sintomas

Os sintomas são diversos, mas devido à falta crônica da ovulação e até a deficiência está entre os sinais. Com isto, pode ocorrer:

  • Mudanças menstruais: o ciclo é espaçado, assim a mulher menstrua apenas algumas vezes no ano;
  • Hirsutismo: ocorre o aumento dos pelos no rosto, além de aparecer nos seios ou abdômen;
  • Obesidade: o paciente percebe um aumento do peso conforme progresso da síndrome;
  • Acne: aumento da acne devido o aumento do material oleoso, graças às glândulas sebáceas.

Ainda existem casos de infertilidade e nos casos graves pode contribuir para desenvolvimento de diabete, câncer do endométrio e doenças cardiovasculares.

Veja também: Sintomas da Endometriose

Causas e diagnóstico

sindrome do ovario policistico

Não existe uma causa específica, para esta síndrome, no entanto, cerca de 50% das mulheres estão relacionadas com problema possuem hiperinsulinismo.

Já o restante demonstra problemas no hipotálamo, na hipófise, nas adrenais o que aumenta a produção dos hormônios masculinos.

Diagnósticos

Para que tenha um diagnóstico é preciso fazer um exame clínico, além de ultrassom e exames laboratoriais. Por meio da ultrassonografia da pelve pode verificar se existe um aumento dos ovários, além dos folículos de pequenas dimensões (cistos).

Em todo caso, o exame deve ser repetido mesmo com uso da pílula anticoncepcional. Se tiver um folículo dominante o exame deve ser repetido em outro momento do ciclo menstrual para garantir o diagnóstico.

No exame laboratorial é verificada a dosagem da testosterona, já que a doença contribui para o aumento dos hormônios masculinos.

De qualquer modo se você apresenta alguns fatores semelhantes à síndrome ou um desconforto ginecológico, vale procurar o médico. O profissional irá orientar com os exames necessários.

Como é feito tratamento do Síndrome do Ovário Policístico

A Síndrome do Ovário Policístico possui tratamento, portanto, quanto mais cedo ele iniciar, os riscos de danos são cada vez menores.

Como é uma doença crônica, todo tratamento é sintomático. Para as jovens, às vezes o problema no rosto, corpo e acne resolvem com a perda de peso.
Neste caso, alguns pacientes podem receber orientações para que seja feita uma dieta e atividade física.

Caso o indivíduo não for obeso, o cuidado segue no controle e produção dos hormônios masculinos, por meio das pílulas anticoncepcionais.

Através desta medicação é possível atuar diretamente na unidade pilossebáce, o que controla a produção do sebo e crescimento dos pelos.
No entanto, as mulheres com problemas de infertilidade podem ser recomendadas o clomifeno, um indutor da ovulação.

Se este meio não funcionar o estímulo dos ovários pode ser com gonadotrofinas. Ainda como alternativa vale a cauterização por laparoscopia.

Ainda podem ser indicados para o paciente, os seguintes itens:

• Progesterona intermitente ou contraceptivos orais;
• Controle do hirsutismo ;
• Tratamento de infertilidade para aquelas que desejam engravidar.

Através destes meios é possível garantir a normalidade hormonal, além de melhorar os sintomas.

Recomendações

É importante que a mulher consulte regularmente o seu ginecologista e não deixe de fazer exame ginecológico e outros indicados para o médico. As mulheres com Síndrome do Ovário Policístico possuem o risco de desenvolver problemas cardiovasculares na menopausa.

Além disso, procure manter um controle do peso, já que a obesidade pode contribuir e agravar os sintomas desta síndrome.

Diante disso, vale procurar por ajuda para esclarecer sobre a doença. A ajuda do seu ginecologista, ou até um especialista irá garantir o cuidado com o seu caso, além de indicar a melhor forma de tratamento.

error: