Claire dirigiu-se para trabalhar uma manhã apenas como sempre fazia, deixando 30 minutos antes de seu marido, Mark. Mal ela puxar para fora da garagem que ela percebeu que tinha deixado seu batom favorito na pia do banheiro. Quando ela correu para dentro de casa para agarrá-lo e ir, ela acidentalmente viu Mark no chuveiro – masturbando. Ela sempre tinha assumido que dava prazer a si mesmo, mas ela nunca tinha realmente visto. sentimentos de Claire estavam por todo o mapa naquela manhã: Devo fingir que não viu nada? O que devo fazer? Isso é normal? Masturbação já foi difamado como uma perversão. Todos os tipos de esforços, que vão desde extrema culpa para engenhocas diabólicas, foram feitas para desencorajar tanto única e parceria pessoas de fazê-lo. No entanto, os dados inovadores do sexólogo Alfred Kinsey, relatados pela primeira vez na década de 1950, tinha muito a dizer sobre o assunto, incluindo que as mulheres que se masturbavam antes de se tornar sexual em um casamento teve muito melhor probabilidade de alcançar orgasmos durante o contato sexual com seus maridos. Ainda assim, especialistas em saúde mental não foram particularmente vocais sobre os aspectos de saúde da masturbação até os anos 1970. Mesmo que os benefícios da masturbação têm sido regularmente oferecida desde então, muitas pessoas hoje ainda sinto extremamente desconfortável em fazê-lo ou discuti-lo – muito menos permitir que o seu parceiro para vê-los no ato. O que é uma maneira saudável de ver a masturbação? É o caso, e uma opção válida em um relacionamento, quando um parceiro não está disponível devido à separação física, fadiga, recuperação do parto, ou doença. Ele também ajuda a discrepâncias de equilíbrio em desejos de frequência. Desde que não há nenhuma fórmula concedida durante uma cerimônia de casamento que alinha magicamente duas pessoas têm o mesmo nível de interesse sexual, a masturbação é um bom fio para tecer através de tapeçaria de um relacionamento. A ria dos casais têm uma “r parceiro frequência” e um “parceiro menor frequência.” Essa discrepância desejo intriga muitos casais. Eles lutam com ter sexo quando eles realmente não querem. Alguns lutam com sentimentos profundamente arraigados que devem ser tudo seu parceiro deseja sexualmente. Esta é uma tarefa quase impossível, e eu aconselho as pessoas a deixar de ir esse objetivo. Masturbação ajuda com um desequilíbrio e ajuda os casais a evitar ser coagido cima ou para baixo em frequência por seu parceiro. É uma ajuda para um relacionamento a longo prazo. Claire tem um par de escolhas saudáveis ​​quando ela descobre Mark masturbando. Ela pode pegar seu batom, respeitar a sua privacidade, e – sem dizer nada – ir. Ou ela pode bater na porta do chuveiro e dizer: “Gostaria de poder acompanhá-lo! Até logo!”